Fleuma


E então ela chorava, como se fosse uma criança que perdera seu melhor brinquedo, aos soluços lamentava por achar que não significava nada para ele, e eu, no meu pleno egoísmo, nem se quer lembrava que ela existia, nem se quer imaginava como ela poderia estar se sentindo naquele momento, eu simplesmente não conseguia resistir a ele, aquele sentimento alastrador crescia dentro de mim, e eu o desejava, queria tê-lo, tê-lo só para mim, para mim somente, porém esqueci-me de notar que ela estava sofrendo, por amá-lo, por querê-lo também, não sabia o que estava fazendo, as sensações de impulso me controlavam, e eu a magoava, e ele se apaixonava, e minha consciência pesava, por ter a simples certeza de que ela chorava por causa dele, por causa de mim, por causa do novo relacionamento que surgira entre mim e aquele doce menino que ela tanto prestigiava, e o que eu poderia fazer? Agora eu estava presa a ele, e ele a mim. Talvez agora ela me odeie, por ele estar comigo, e eu com ele, e talvez ela até tente fingir que tudo vai bem, mas eu sei que não está, eu sei que não vai ficar, e ela vai continuar a chorar, porque além do mais, era ele o grande amor da vida dela...


Escrito por: Maylane 

Cacto



"Você é tudo pra mim!" dizia ele friamente sem pensar nas consequências daquelas palavras, ela simplesmente acreditava e se embriagava com as doces mentiras que ele oferecia, não se importando se estava sendo sincero ou não, talvez ela só quisesse tê-lo por perto, sentir o cheiro dele, aquele toque, viver um grande amor, admirar somente.
Mas ele nem se quer gostava dela, de fato, era só um passatempo, uma perda de tempo, e sem que ela percebesse, num piscar de olhos, ele já estava nos braços de outra, trocando mensagens, risos, abraços. E ela? Só pode chorar e observar seu amor cheio de falácia partir, logo ela, aquela menina sorridente e cheia de alegria, que agora se derramava às escondidas, relembrando os arrepios que sentira com as palavras suaves que eram jogadas em seus ouvidos, talvez tenha sido culpa dela, por se entregar tanto aos olhares que ele transmitia, talvez ela devesse ser mais forte, mais resistente, e então não sofreria, não se lamentaria, e quem sabe até poderia sorrir novamente, mas, não para esconder uma lágrima, sorriria de verdade, sorriria com prazer...


Escrito por: Maylane

...::♥::...


Então eu o vi sorrir, simplesmente senti como um impacto em mim, como pode ter um sorriso tão belo assim? Ai, bem que estavam certo enfim, eu me apaixono muito fácil, mas como resistir, como resistir a este fato, ele é tão legal, às vezes meio banal, quase sempre um bobinho, mas isso faz dele um tipo “garoto incrível”, oh meu Deus, agora estou presa, presa e sem defesa, num ilusório mundo fantasioso, onde ele é o único tema proposto, pareço eu maluca? Essa me parece ser a verdade, sem dúvida.
Ah, mas eu nunca consigo, nunca consigo me aproximar desse insensato menino, insensato? Talvez não, mas seu sorriso me parece puro então, então como eu não consigo ser eu mesma perto dele? Por que eu não consigo contar tudo e acabar com essa sede? Sede de tocá-lo, de abraçá-lo, que saco, estou ficando mesmo doida, com vontade de sair por aí gritando feito uma louca, de sair gritando o quanto dele estou gostando, eu realmente estou gostando, gostando sem querer, mas nem o próprio nome dele aqui eu consigo escrever, minha mão insiste em se conter, quer apenas ouvir, ouvir o nome dele que minha boca não se cansa de repetir, pois é, acho que esse texto bobo acaba por aqui, pois não faz sentido eu guardar isso só pra mim...


Escrito por: Maylane

Tolaz



O que tem por trás desse rosto camuflado de porcelana?
Por algum motivo você acha que ela te ama?
Acha que ela se importa com o que você pensa?
Talvez o que ela sinta por você seja apenas uma amizade intensa
Uma amizade que por acaso ela tenha confudido
Mas não é culpa dela se foi apenas um mal entendido
Tente entender, estou dizendo com toda sinceridade
O que ela dizia sentir por você não era de verdade...


Escrito por: Maylane

A Casa Monstro - Cap. 3


Eu estava ficando com muito medo daquele quarto, pois ele era muito assustador. Pensei em várias maneiras de sair de lá, mas não tive nenhum sucesso, até me joguei contra a parede para ver se ela quebrava. Depois de muito tempo de tentativas mal sucedidas, encontrei uma dinamite em uma caixa que tinha no quarto, e ainda bem que eu tinha levado fósforos. Então eu acendi a dinamite perto da porta, e consegui quebra - lá, e saí daquele quarto, mas ainda não era o fim daquele pesadelo, eu tinha que conseguir sair da casa de um jeito ou de outro. Andei a casa inteira, e nenhuma saída, todas as portas que eu encontrava davam em algum quarto assustador ou em um “abismo”, mas mesmo assim eu não desisti, pois já fazia mais de dez horas que eu estava preso lá dentro, minha família já deveria está preocupada com o meu desaparecimento. De repente escutei uma chamando meu nome, fiquei aliviado, pois aquela voz parecia com a voz do meu irmão, eu corri em direção da voz e para minha felicidade encontrei meu irmão, mas minha felicidade durou pouco tempo, por que depois que meu irmão conseguiu entrar na casa, as portas se trancaram e nós dois ficamos presos.

No momento fiquei triste e feliz ao mesmo tempo, ainda bem que eu não iria ficar mais sozinho naquele lugar. Quando comecei conversar com meu irmão, percebi que havia algo muito estranho naquela casa, pois nas minhas contas havia dez horas que eu estava preso lá dentro, mas meu irmão disse que eu estava desaparecido há dez dias, conclui que cada hora lá dentro era um dia lá fora. Aí eu fiquei mais desesperado, queria logo me livrar daquilo tudo, eu não agüentava mais. Meu irmão tentou me acalmar, dizendo que iríamos sair logo de lá, mas ele não tinha certeza de como sair. Começamos procurar saídas, e cada porta abríamos tinha algo mais estranho por trás, em uma delas estava cheio de cadáveres humanos, foi aí que nosso medo aumentou, porque se aquilo estava lá, foi alguém ou algo que levou, e o mesmo que aconteceu com aquelas pessoas poderia acontecer conosco...

Together Forever



Nos conhecemos, ficamos,
brigamos e nos separamos
Mas tudo vai mudar
Pode acreditar
Que desta vez eu realmente quero te amar
Sempre que eu te vejo meu coração fica pulando
Acho que isso é porque eu estou te amando
Será que você vai aceitar
Quanto eu te pedir para namorar?
Quero que você saiba que o tudo aquilo ficou para trás
O passado não voltará jamais
Tudo vai ser diferente, do jeito que você sempre desejou
E eu vou te amar do jeito que você me amou
Estarei ao seu lado sempre que você desejar
Seja para um simples passeio, ou um romântico jantar
Nossas vidas vão mudar
Eu até quero com você me casar
E com você formar uma família
E ser seu AMOR para o resto de sua vida...


Escrito por: Allan David

O Diário De Duda - Tentando Arruinar Joe - Cap. 8


*Estamos voltando com as postagens do "Diário de Duda", agora todas as Terças-feiras.

Virei para o Erick e perguntei:
- Erick, você acha que o Joe é Gay? - Eu já sabia a resposta, mas o Erick não, fiquei com tanta raiva daquela cena, que decidi revelar o grande segredo de Joe, Erick espantado respondeu:
- O Joe? O meu primo Joe?
- Seu primo? Como assim primo?
- Ué, ele é filho dos meus tios. O nome disso não é primo? – Joe e Erick eram primos, juro que dessa eu não sabia! Erick sorriu e disse:
- Por que ficou tão surpresa?
- Eu sei lá, nem se passava pela minha cabeça... Não estou nem acreditando nisso!
- Mas, por que você perguntou se ele era gay? – Naquele instante fiquei pensando numa grande resposta, mas não encontrei nenhuma, então disse logo:
- Olha só como ele está tão perto daquele cara, estão quase se beijando! – Quando Erick viu o Joe tão perto daquele rapaz, ficou sem palavras, só ficou observando aquilo, ele devia estar se perguntando “Mas, como assim?”.
Erick então foi ver o que se passava, ele foi logo perguntando para o Joe:
- Quê que você ta fazendo?
Continua...

Escrito Por: Maylane



VEJA TAMBÉM:
CAP. 7CAP. 6 - CAP. 5 - CAP. 4 - CAP.3 - CAP.2 - CAP.1

Seguidores

Vale a pena o Click!

Tecnologia do Blogger.